'Roman J. Israel, Esq.' Segue um personagem vencedor de Denzel Washington

Denzel Washington interpreta o personagem-título socialmente inepto em 'Roman J. Israel, Esq.' | COLUMBIA PICTURES

Vamos começar com o final de Roman J. Israel, Esq., E não, não vou nem dar uma dica em dar nada, mas tenho que dizer:

É um dos finais mais desanimadores e desconcertantes de qualquer filme que eu já vi em muito tempo.



O final termina, mas então meio que continua sem nenhum senso real de propósito - e isso não ajuda em nada, porque tudo o que faz é dar um tempo para refletir sobre a história e os personagens que acabamos de conhecer, e lamentamos que as fortes atuações de Denzel Washington, Colin Farrell e Carmen Ejogo tenham se perdido no nevoeiro de um enredo estranho, confuso, acidentado e às vezes implausível.

Como a cena final em Roman J. Israel, esq. (e como isso é para um título que trava a língua) persiste, sem dúvida alguns espectadores estarão esperando por uma daquelas codas de créditos finais onde aprendemos sobre o verdadeiro Roman J. Israel e o impacto que ele teve no mundo mesmo depois ele se foi.

Mas o thriller jurídico ambicioso, mas confuso, do roteirista e diretor Dan Gilroy não é baseado ou inspirado por uma história real. É pura ficção. Este é um 21stconto do cruzado jurídico do século que remonta a filmes como ... And Justice for All e The Verdict and Presumed Innocent e A Time to Kill e The Rainmaker, mas carece do impacto dramático e da intensidade tique-taque desses filmes.

Ostentando um afro rebelde, óculos decididamente pouco estilizados e roupas mal ajustadas, e parecendo que já deveria ter ido ao dentista há muito tempo, Roman J. Israel, de Denzel Washington, é um obsessivo-compulsivo, socialmente inepto e surpreendentemente brilhante conhecedor do direito que gastou algum tempo 25 anos trabalhando nos bastidores em nome dos oprimidos de LA. Roman sempre fez a pesquisa e construiu os argumentos jurídicos, quase nunca colocando os pés em um tribunal.

Quando a pequena firma para a qual Roman trabalha fecha de repente, ele se vê perdido e praticamente desempregado. Finalmente, ele relutantemente aceita um emprego em um grande escritório de advocacia administrado por George Pierce (Colin Farrell), um tubarão astuto que representa tudo que Roman há muito tempo despreza no sistema de justiça criminal.

A dinâmica entre Roman e George parece ser o foco central do filme - até que de repente não é. Washington e Farrell são elétricos em suas cenas juntos, como um pouco de Roman parece estar passando para George, e vice-versa.

Nesse ínterim, Roman deixou uma boa impressão em uma apaixonada ativista dos direitos civis chamada Maya (Carmen Ejogo), que praticamente adora Roman por seu quarto de século de compromisso com os oprimidos e os esquecidos. Parece que pode até haver um romance se formando - mas quando Roman e Maya se encontram para jantar, vamos apenas dizer que o discurso de Maya parece muito exagerado. De repente, uma personagem que parecia forte e focada e profundamente conectada ao mundo real se torna chocantemente cega para certas realidades bem na sua frente.

Ainda mais problemática é uma decisão que Roman toma que contradiz quase tudo que ele sempre defendeu. Isso desencadeia uma cadeia de eventos que colocam vidas em perigo, mas também aumentam a credulidade - particularmente quando Roman se encontra sozinho em uma sala com um assassino acusado, e a conversa vai de tensa para você-tem-que-estar-brincando-comigo.

Mais tarde, há uma cena ainda mais desconcertante, quando um personagem principal vê que um crime violento está prestes a ser cometido em um ambiente muito público - e se comporta de uma maneira que não faz sentido.

Roman J. Israel, esq. tem bolsões de intriga, e o diretor-escritor Gilroy e Washington se uniram para criar um personagem dramático promissor.

Nós simplesmente nunca cumprimos com essa promessa.

★★

Columbia Pictures apresenta um filme escrito e dirigido por Dan Gilroy. Classificado como PG-13 (para linguagem e alguma violência). Tempo de execução: 129 minutos. Estreia quarta-feira nos cinemas locais.